Archive Page 2

preço do PS3?

É… a coisa ta pesando para o grill console da Sony. A galera ta pressionando para abaixar o preço do playstation 3, por ser o console mais “caro” (em termos de preço inicial, porém não em termos de preço/kilo) do mercado. Isso sai caro pra quem compra, para quem desenvolve os jogo e por isso, provavelmente vai sair caro para a Sony. Os analistas e especuladores esperam uma queda em torno de 50 dólares nos próximos meses.  Sei não.. mas a EA e a Ubisoft já deram umas indiretas – “O menor preço do console seria muito bom para todos”.
Já o Peter Dille (quem?), vice-presidente de marketing da SCEA (sony da américa), disse que querem “ver o PS3 de graça” (não acho má idéia). Enfim, parece-me longe de um discurso de alguem que quer abaixar o preço, mas muito perto de alguem prevendo perda de lucro.

4D. Utópico??

por Rafael Camargo

4D. Tá ai, gostei da descrição dada pela discovery. Estava eu sem o que fazer, vendo  “emoção máxima” na discovery channel (um programa que fala de brinquedos principalemente de parques de diversões, discutindo a tecnologia, velocidade e etc usada), quando eles mostram um brinquedo que, segundo eles é 4d. Um “brinquedo” chamado Toy Story Mania! no parque da disney.  Será que o primeiro brinquedo 4d vai ser do toy story? que triste. Enfim, o brinquedo funciona da seguinte forma: é um “carro” que tem 2 lugares e 2 canhões, onde você entra num ambiente em que a idéia é você sentir um brinquedo e nas proporções certas, ou seja, tudo é bem maior que você.  – Tá eu admito, a idéia é boa. – O ambiente é envolto de telas com games e você com seu oculos 3d, usa o canhão e vai mirando  para acertar coisas como tortas e argolas nos alvos certos tudo tentando parecer o mais próximo do real. Para um brinquedo lógico.

Tá  mas aonde entra a quarta dimensão? Nos receptores táteis. Literalmente. Segundo eles, a quarta dimensão é interar no sistema do brinquedo, coisas que façam os visitantes sentirem o que estão fazendo. Coisas como calor numa fase de deserto ou frio numa fase do alaska. A produtorA do brinquedo, diz que por exemplo: veio um saco de pancada (“joão-bobo”) na sua direção: você viu ele encostando em você por causa do oculos 3d e agora você sente ele também! Num faço a mínima idéia se é forte ou não, mas to começando a percebe que daqui alguns anos num vo mais achar tão legal fatiar a galera nos jogos de samurai (matéria que pretendo fazer logo). Enfim, abro aqui uma discussão: o que você acharia de um game “4D” nesse sentido?

View: Wanted: Weapons of Fate

por Rafael Camargo

Joguei o demo do Wanted. E é exatamente o que você esperava: um jogo fraco. Mas antes de começar, queria explicar o porque do “View” no título. É o meio-termo para mim entre “Preview” e “Review”. Simples, Review é quando você já jogou o suficiente para avaliá-lo, fazer uma revisão propriamente dita, ou seja, não é o caso do demo (merchandising). E Preview é uma previsão mais o que você espera do jogo. Como eu não espero nada de um jogo de filme, ficou “View” mesmo. Porque eu num espero nada? porque se o jogo for uma merda (como 99% das vezes), eu não me decepciono, e se tiver um bullet curving algo de especial, eu me surpreendo mesmo que só um pouco.

Bullet Curving

Bullet Curving

Aqui começa a história da suposta continuação do filme, onde o ex-nerd agora malvado anti-herói Wesley Gibson vai à europa, matar uns francesinhos de uma organização semelhante à Irmandade do filme. A idéia do jogo em si, é boa, mas puta merda: que gráficos são aqueles? Aliás, falta de. A jogabilidade é bem parecida com Uncharted, assim como o sistema de combates (barricadas, etc) só que com a adição do Bullet Curving e do “Assassin Time”, um sistema de Slow Motion (câmera lenta) em que você pode disparar vários tiros e diferentes alvos (exato. o dedo do gatilho não fica em SM). Para a primeira, segure R1/ R, trace a curva com o analógico (quando cinza, é “possivel” – haha que piada.) e solte o R1/R. – Gasta 1 ponto de adrenalina (máximo de 4 no jogo, e 2 no demo. Mate um cara e ganha um vale-adrenalina). Para a segunda, quando você tiver pelo menos 2 adrenalinas, na movimentação entre as barricadas, aparecerá a opção de usar o Assassin Time (apertando triângulo no PS3 ou Y no 360, creio eu). Curving
Ah! também tem o fato de que o personagem não pula! Olha só que maravilha, um 3rd person shooter que num pula. Ou seja, é TPS  que, dado pela movimentação tosca do personagem, seria muito mais próximo da idéia de um FPS, mas isso num deve ter ocorrido porque num ficaria legal as balas fazendo curva. Mas fora esses detalhes o jogo até que é divertido (porém num é um jogo que eu compraria). Dá pra passar um bom tempo brincando com as curving e matando os caras, mas faltou “feeling” nos tiros, uma certa realidade nos disparos. Eu daria um 5 para o jogo, exclusivamente por causa dos Slow Motion e das Curving, pra mim, o jogo se resume à isso.
Bullet Time

Novo blog.

por Rafael Camargo

Voltei. Alguns (poucos) me conhecem, outros não… Rafael Camargo, ex- “Rafael,ZGamer”, título esse que eu abandonei junto com o meu “projeto” de blog anterior (que virou forum aparentemente).  Eu já tava querendo voltar fazia algum tempo, mas tava com uma puta preguiça. Ai descolei 2 subordinados espertos e úteis e abri o blog com eles.
Esse vai ser  um blog critico, estilo “papo de bar” onde todos poderão falar o que quiserem [vinculado a games]. Num importa se o game ganhou o GOTY (game of the year), nem mesmo se for um Metal Gear Solid 4 da vida (puta jogo foda.), se você num gostou e achou ele ruim, mesmo que você pareça um retardado, você pode se expressar! (olha só que bonito. Quase uma terapia online).
Agora deixa eu fazer um aquém aqui quanto aos outros 2… Battel, o carismático (puta labia que o cara tem) e Henrique, Lokura que como já deu pra notar, vinga o apelido. Por exemplo, no primeiro post do battel: “Sua opinião é importante para nós!” (falei que era carismático), pura hipocrisia. Tanto que o cara fez um post sobre “governor of poker”! e ainda por cima, DESTRUIU o Flower! Já o lokura.. sem comentários.. extraterrestre?? wtf ! Ele num é normal. Bom, é isso. O que eu tenho pra dizer é”…” (ate mais).

The Witcher

por Henrique Lokura

Saudações mais uma vez caros humanos.

Venho agora escrever para voçês sobre o jogo The Witcher, que chamou muito minha atenção.

 

A capa do jogo

A capa do jogo

Baseado em uma série de livros, o jogo se passa num mundo 5 anos após uma grande guerra, onde os Witchers, humanos “mutantes” com poderes e habilidades incriveis e que dedicam a vida a caçar monstros, saem a procura da organização salamandra, que invadiu o laboratório dos Witchers para roubar importantes informações e no meio da confusão matou o orfão humano Leo.

Na aventura você é Geralt, Witcher que perdeu a memória e agora está em busca da organização Salamandra para recuperar as informações e vingar a morte de Leo. Muito eficaz no que faz, Geralt percorre 5 atos e um epílogo entre batalhas, missões de espionagem e obtenção de informação, e, por incrível que pareça, sexo, que da um toque “único” no game.

 

Um dos monstros presentes em The Wicther

Um dos monstros presentes em The Wicther

A jogabilidade do jogo é bem interessante, onde voçê alterna entre 3 estilos de combates e pode alternar entre as 4 armas que Geralt pode carregar, cada uma com suas vantagens. O combate se baseis em “clicar” no oponente na hora certa para ir gerando uma poderosa sequência de combos, o que torna a ação um tanto quanto repetitiva. Voçê também pode usar 5 variedades de magias, chamadas “Signs”, que da uma certa variedade na hora de enfrentar seus oponentes. O jogo contem mais de uma centena de talentos entre talentos de bronze, prata e ouro, que são importantíssimos para que você consiga cumprir as missões. Uma coisa que deixa a desejar no jogo é que Geralt não pode pular, exeto quando voçê usa o comando de esquiva no modo de combate, e o cenário, que podia ser mais interativo.

 

Símbolo Aard

Aard Sign

A história do jogo é muito bem elaborada, fazendo com que o jogador queira seguir em frente para ver o que acontece. Suas decisões afetam em grande escala o futuro do jogo, alterando as missões e os personagens que você pode encontrar, como em qualquer bom jogo de RPG.

Os gráficos são bonitos e bem elaborados, dando uma bela mostra do mundo em que os Witchers andam. Os efeitos de luz, sangue, magia e expressões faciais dão uma grande vivacidade ao jogo.

 

Invocando o Igni Sign

Invocando o Igni Sign

O que deixa o jogo interessante é que as escolhas que você faz não são nem totalmente boas, nem totalmente más. Você mataria vampiras inocentes (montros que por profissão você tem que matar) ou os humanos hipócritas e estúpidos ( que você deveria proteger) que perseguem-nas?

O que mais me intrigou é que um jogo tão elaborado tem uma jogabilidade repetitiva e limitada, e que o cenário não interaja o tanto quanto devia. Jogos como Assaassin´s Creed apresentam muito mais interatividade e liberdade no cenário do que the witcher.

Ao decorrer do jogo você pode coletar alguns Sex Cards, que são 26 no total, se envolvendo com as personagens que aparecerem no caminho. Um caso curioso é quando você recebe a missão de encontar uma menina que dizem que foi hipnotizada por vampiros e fugiu de casa, mas na verdade ela foi trabalhar num puteiro, e se você pagar seu serviços descobrirá que ela, apesar de estar lá por vontade própria, foi mordida pelas criaturas da noite.

 

A "pobre" garotinha que fugiu de casa

A "pobre" garotinha que fugiu de casa

No fim das contas esse é um jogo que vale a pena ser jogado e que trará horas de intrigas e aventuras para o jogador. Se eu fosse vocês daria uma olhada

Até mais terráqueos!!!

Super Smash Bros. 64

Saudações companheiros da Terra. Estou aqui para fazer minha primeira matéria!!!! Que empolgante!!!

Bem, ontem eu estava a estudar o ambiente de vida dos humanos que agora vivem comigo, quando, numa caixa jogada no fundo do armário, encontrei uma plataforma um tanto quanto antiga. Corri contar aos meus amigos que me informaram que se tratava de um Nintendo 64. Fiquei curioso sobre um título específico que se encontrava na caixa. O nome era Super Smash Bros. Depois de incontáveis tentativas (aproximadamente 70) consegui fazer com que o videogame funcionasse.

A apresentação não teve gráfios incríveis, nem nada de especial, mas foi muito interessante. Então um pequeno tutorial é apresentado, muito bom por sinal. Chegando no menu aparecem os modos de jogo. Como eram 5 da manhã, e meus amigos terráqueos ( ao contrário de mim) precisavam dormir, entrei no “single player” mode. Escolhi o personagem mais famoso de todos os tempos: Mario!. Logo na primeira fase me apaixonei pelo game. Gráficos divertidos e coloridos tornam as fases bem legais, apesar de apresentarem baixa interatividade. Ao decorrer das fases, fui me divertindo cada vez mais. Tanto que após terminado o jogo pela primeira vez, continuei até liberar todos os personagens e “zerar” a campanha com todos eles. Termianei em torno das 11 da manhã do mesmo dia, a mesma hora em que meus amigos acordaram. Os convidei para jogarem comigo. Foi pelo menos 10 vezes mais divertido que jogar sozinho, demos muitas risadas e nos insulatamos até não poder mais.

Minha primeira luta, emocionante!

Minha primeira luta, emocionante!

Infelizmente este jogo não é mais produzido assim como sua plataforma. Porém, recomendo a todos que têm um amigo com o jogo que implorem a ele para ter a chance de jogar algumas partidas, pois realmente vale a pena.

Governor of Poker

Cartas – PC

Como primeiro game post do blog, vou falar sobre um jogo simples, com gráficos 3D muito bem feitos, muito legal e interativo, fruto de uma parceria da Big Fish Games com a Youda Games. Pra quem gosta de poker, é um prato cheio! Ah, antes que eu me esqueça, não vou ensinar a jogar poker!!governor-of-poker-screenshot21

Na verdade, é o mais interativo e divertido jogo de poker que eu já joguei. Apesar de não se poder jogar online, os oponentes do jogo são muito “inteligentes” e às vezes parece que o computador conspira contra você.

O jogo se passa num tema de Velho Oeste e você vai comprando novas propriedades e conquistando cidades inteiras, conforme vai ganhando muito dinheiro nas apostas de poker. Seu objetivo é “dominar” todo o Texas dessa maneira.

Após escolher o nome e o sexo do seu “cowboy”, você começa na pequena cidade de San Saba, onde você participa do seu primeiro jogo de Texas Hold ‘Em! Agora o cenário é visto de cima, e você ve seu personagem e seus (ou suas) oponentes (ou pelo menos seus grandes chapelões hehe). Como você não pode ver nenhuma expressão facial, quando algum deles tem muito azar, ou perde muito dinheiro rapidamente, um balãozinho indica que ele está estressado, portanto, mais sucetível a erros. Quando alguém perde todo o dinheiro, um balãozinho “Busted” aparece, ele se levanta da mesa ao som de uma buzina engraçada (mas irritante após certo tempo) “Wah Waahh”.

governor-of-poker1Se você conseguir ganhar, você já terá dinheiro suficiente para participar do seu primeiro torneio, que vale uma boa grana. Ao passo que você vai enchendo os bolsos com os torneios, vai comprando casas e saloons (que rendem uma pequena quantia diária de $$), até, finalmente, conseguir comprar todas as propriedades da cidade. Então você enfrentará um rapaz que possui um cavalo (mais pra frente, outros meios de transporte mais “avançados”). Ganhando em cada cidade, você poderá chegar em mais 3 cidades diferentes.

Assim, você continua com essa rotina, enquanto os oponentes vão ficando melhores, os torneios custando mais, os prêmios cada vez maiores e as apostas cada vez mais arriscadas.

Por fim, são mais de 100 oponentes diferentes e várias cidades e ambientes muito interessantes, e    o jogo se encerra quando você conquista a última cidade. Mesmo assim, você pode voltar para qualquer outra e jogar quantas vezes quiser. Keep on gaming! Bom divertimento! xDD

Requerimentos do sistema: PIII-750 / 128M RAM / 3D Video 32M

Gop

Governor of Poker online (demo)

Download Governor of Poker Full (torrent)

PS: O download de torrents e’ ILEGAL. Nao incentivo, nem apoio.